MENU

LOGIN

Notícias

thumbnail
02 November 2017

Web Summit: Hotéis de Lisboa perspetivam 88% de ocupação e preço médio de 145 euros

Na sequência de um inquérito da Associação da Hotelaria de Portugal (AHP), no qual participaram 49% dos seus associados, os hoteleiros preveem um "impacto bastante positivo" e mostram mais otimismo em relação à ocupação do que ao preço, comparando com o ano passado. Recordando o inquérito realizado antes da edição de 2016, a presidente executiva da AHP, Cristina Siza Vieira, notou que os associados em Lisboa "estão mais otimistas em relação à taxa de ocupação do que em relação ao preço". O preço médio previsto pelos hoteleiros em Lisboa no ano passado era de 163 euros e foi de 130 euros e "este ano preveem que nos dias do evento [06 a 09 de novembro] o preço médio seja de 145 euros", comentou a responsável, citada em comunicado. O melhor da TSF no seu email Agora pode subscrever gratuitamente as nossas newsletters e receber o melhor da atualidade com a qualidade TSF. Subscrever Em 2016, o inquérito apontava para uma taxa de ocupação em Lisboa de 85%, que acabou por efetivar-se nos 79%. Já na área metropolitana de Lisboa perspetiva-se para este ano uma taxa de ocupação de 83% e um preço médio de 133 euros. Cristina Siza Vieira notou ainda que Portugal saiu, este ano, do 'TOP 4' dos mercados emissores previstos para ocuparem os hotéis de Lisboa. Segundo o inquérito, o maior número de hóspedes deve viajar desde França e do Reino Unido (16% em ambos), Alemanha (14%) e Espanha (11%). Na previsão para este ano, Portugal ocupa o quinto posto, com 9%. À questão sobre o impacto que a Web Summit 2017 terá face a 2016, 54% dos hoteleiros da cidade de Lisboa indicaram que será superior no preço médio por quarto ocupado (ARR) e 33% dizem o mesmo em relação à taxa de ocupação. A percentagem das unidades que admite um impacto superior no ARR decresce ligeiramente para 49% na área metropolitana de Lisboa, enquanto 28% espera uma melhor taxa de ocupação. Na cidade de Lisboa 52% dos hoteleiros afirmam já ter reservas por parte de participantes na Web Summit. Os associados da AHP representam cerca de 65% do número de quartos da hotelaria nacional. Em 17 de novembro de 2016, o presidente da AHP, Raúl Martins, considerava a Web Summit como uma boa aposta, que ajudaria a reduzir as baixas taxas de ocupação normais em novembro, e afirmando que, por isso, Portugal precisa de eventos como este. Fundada em 2010 por Paddy Cosgrave e os cofundadores Daire Hickey e David Kelly, a Web Summit é um dos maiores eventos de tecnologia, inovação e empreendedorismo do mundo e evoluiu em menos de seis anos de uma equipa de apenas três pessoas para uma empresa com mais de 150 colaboradores. A cimeira tecnológica, que nasceu em 2010 na Irlanda, mudou-se para Lisboa por três anos, com possibilidade de mais dois. Para este ano esperam-se cerca de 65 mil pessoas, depois de no ano passado o evento ter registado 53 mil visitantes de 166 países. in Lusa

Ler mais
29 October 2017

Neya Lisboa Hotel com menus de Natal para empresas

O Neya Lisboa Hotel, de modo a comemorar a quadra natalícia, apresenta uma selecção de Menus de Natal indicados para empresas, com pratos assinados pelo chef Diogo Pimentel. Existem diferentes opções de menus à escolha, confeccionados com alguns ingredientes típicos da época e inspirados na gastronomia portuguesa, que incluem o bacalhau ou o peru e sobremesas. Para um menu mais completo, o grupo pode acompanhar com um Suplemento de Bebidas e um Buffet de Doces Natalícios, ambos opcionais. Os valores variam entre os 20€ e os 28€ por pessoa. Protagonista de um conceito sustentável, o Neya Lisboa Hotel é a primeira unidade da Azad – Sociedade de Investimentos Turísticos e Hoteleiros, em Portugal. Localizado em Lisboa, apresenta-se como um 4 estrelas superior. Disponibiliza 76 quartos, incluindo quatro suites e quarto adaptado a hóspedes com mobilidades reduzida. O hotel visa quatro salas de reuniões, lounge bar, day spa e ginásio, estacionamento e, no piso térreo, o Restaurante Viva Lisboa, com cozinha portuguesa de autor.   in Turisver

Ler mais
29 October 2017

Green Key 2018: candidaturas abertas até 31 de Janeiro

Os empreendimentos turísticos, parques de campismo, alojamento local e restaurantes já podem concorrer ao galardão Green Key 2018. As candidaturas estão abertas até 31 de Janeiro do próximo ano. Promovido pela Associação Bandeira Azul da Europa (ABAE), trata-se de um galardão internacional presente em 56 países com 2.600 estabelecimentos premiados, constituindo-se como um programa ambiental, voluntário, independente, não-governamental e sem fins lucrativos que integra estabelecimentos que valorizam a gestão ambiental e promovem a educação ambiental para a sustentabilidade. O galardão pretende igualmente que o cliente se sinta envolvido na estratégia de protecção ambiental, sem que tal signifique uma redução do seu conforto. Os estabelecimentos interessados em inscrever-se no programa devem formalizar as suas candidaturas através da plataforma online Green Key, na área reservada a profissionais: Plataforma de Candidaturas. Para saber mais sobre a candidatura, critérios, documentos necessários, ou custos associados, os processos e metodologia do programa estão em https://greenkey.abae.pt/sobre/. in Turisver

Ler mais
23 October 2017

Primeiro hotel Pestana CR7 em Espanha abre portas no primeiro trimestre de 2019

O primeiro hotel Pestana CR7 em Espanha vai abrir portas no primeiro trimestre de 2019, apurou o Económico Madeira junto de fonte da administração do grupo.     O hotel, localizado na Gran Vía de Madrid, faz parte de uma estratégia de expansão que integra uma unidade hoteleira em Nova York, perto de Times Square, cuja abertura ao público está prevista para 2018.     Recorde-se que, para além Pestana CR7 no Funchal, o  grupo é também proprietário de um hotel em Lisboa. O investimento global nas quatro unidades ronda os 75 milhões de euros.     “Sempre tive o sonho de ter um hotel”. Em 2015, quando anunciou a parceria com o grupo Pestana, Cristiano Ronaldo deu conta do seu desejo de investir no ramo hoteleiro e no mercado português. O sonho do craque madeirense cumpriu-se. Cristiano Ronaldo é dono de quatro unidades hoteleiras e tem outros projetos em vista.     A Madeira foi o local escolhido para construir o seu primeiro  hotel. Ronaldo não esquece as suas origens e escolheu o Funchal e Lisboa para avançar com os primeiros projetos hoteleiros. “É na Madeira que temos as nossas raízes e famílias. É onde tudo começou”, justificou Cristiano Ronaldo, na altura.   in Jornal Económico online, por Patrícia Gaspar

Ler mais
A exibir 9-12 de 110 itens.