MENU

LOGIN

Notícias

thumbnail
11 April 2017

Hotéis dos Açores com taxas de ocupação para a Páscoa a rondar os 100%

O delegado nos Açores da Associação de Hotelaria de Portugal (AHP) afirmou que os hotéis na região estão com uma taxa de ocupação a rondar os 100%, esperando-se "um dos melhores" meses de abril de sempre. "Os dados do mês de abril são bastantes positivos e podemos afirmar que será um dos melhores meses de sempre no turismo dos Açores", declarou à agência Lusa Fernando Neves. O empresário de Ponta Delgada, na ilha de São Miguel, salvaguardou que, apesar de a oferta de quartos nos Açores estar a aumentar, através do surgimento de novas unidades hoteleiras, todos os hotéis estão com uma ocupação superior à Páscoa de 2016. O responsável frisou que a procura "cresceu bastante" em relação aos anos anteriores e que "as expectativas dos clientes sobre os Açores estão a aumentar". Fernando Neves afirmou que, contrariamente ao que acontecia no passado, os Açores já são um destino procurado na Páscoa, também "devido à sua beleza, clima ameno e pela curiosidade que está a despertar". O responsável referiu que são agregados familiares os que procuram o arquipélago pela Páscoa, sendo o continente o principal mercado emissor de turistas para os Açores. "Os alemães também estão em crescimento, havendo nesta altura bastante procura por grupos alemães", declarou Fernando Neves, que acredita que os Açores já são dos principais destinos nacionais de Páscoa. O presidente da mesa do turismo da Câmara de Comércio e Indústria de Ponta Delgada declarou, também em declarações à Lusa, que "todos os indicadores são positivos" em relação à procura turística da Páscoa. Mário Fortuna adiantou que as principais agências de reserva apontam que "Ponta Delgada, de forma particular, é um dos destinos mais procurados a nível nacional", o que surge na sequência da "maior disponibilidade de lugares a nível dos transportes aéreos, a preços cada vez mais competitivos". "Tudo se conjuga para que a Páscoa deste ano tenha um excelente registo em termos de passageiros desembarcados como de dormidas", disse Mário Fortuna, que salvaguardou que não está a ser contabilizado na "estatística imediata" da hotelaria tradicional o alojamento local. Mário Fortuna referiu que os Açores estão a beneficiar da abertura do espaço aéreo e consequente redução das tarifas aéreas, estando a "ganhar cada vez mais notoriedade" no mercado. Segundo a plataforma Trivago, Ponta Delgada está entre os dez destinos mais procurados pelos nacionais para férias de Páscoa, sendo Londres a cidade mais procurada, a par de Albufeira, Porto, Madrid, Amesterdão, Paris, Roma, Lisboa e Barcelona.   in RTP

Ler mais
thumbnail
04 April 2017

Proteção de dados: coimas podem chegar aos 20 milhões de euros 

A indústria hoteleira tem vindo a analisar as alterações ao Regulamento Geral de Proteção de Dados, particularmente os impactos esperados para esta atividade. Especialistas e empresários reuniram e deixam ficar o alerta para as altas coimas que podem ser aplicadas. A AHP – Associação da Hotelaria de Portugal realizou recentemente um sessão de esclarecimentos dedicada ao dossiê que está na ordem do dia: “Regulamento Geral de Proteção de Dados: que impactos na indústria hoteleira”, com o objetivo de debater as principais alterações que este regulamento impõe na atividade hoteleira. Sobre o novo Regulamento, Cristina Siza Vieira, presidente da Direção Executiva da AHP, frisa que vem impor “uma mudança radical de paradigma, e é importante começar a assimilá-lo desde já nas boas práticas internas das unidades ou grupos hoteleiros, para os quais a recolha e o tratamento de dados pessoais constituem o core da atividade”. As implicações deste regulamento, reforça, são “enormes e têm, em alguns casos, contornos ainda imprevisíveis. É por isso que a AHP se está a debruçar desde já sobre o assunto, de forma a promover junto dos seus associados uma implementação atempada e responsável das medidas previstas”.     Esta sessão contou ainda com as presenças de João Luís Traça, responsável por Privacidade & Proteção de Dados da consultora Miranda & Associados e de Joana Mota Agostinho, Head do Departamento de Privacidade & Cibersegurança da CTSU, uma consultora da rede Deloitte. Frisando a necessidade de as empresas começarem desde já a trabalhar na implementação das medidas previstas neste regulamento, que será de aplicação direta em todos os Estados Membros a partir de maio de 2018, Joana Mota Agostinho deu ainda nota de que o seu incumprimento implicará coimas que podem chegar a 20 milhões de euros ou a 4% do turnover global da empresa. Já a intervenção de João Luís Traça focou particularmente o facto de o novo Regulamento assentar no pressuposto de que o direito à privacidade é um direito fundamental, pelo que redefine o conceito de dado pessoal, alargando-o a “toda e qualquer informação que seja passível de identificar uma pessoa”. Por outro lado, também os direitos dos titulares dos dados foram reforçados: o regulamento institui a obrigatoriedade de consentimento informado explícito, por oposição ao racional de consentimento tácito, introduz uma extensão aos direitos ARCO – Acesso, Retificação, Correção e Oposição – através do direito ao esquecimento, e da introdução do direito à portabilidade dos dados.   in Jornal de Notícias por Sónia Bexiga

Ler mais
thumbnail
31 March 2017

Hotelaria espera os melhores resultados de sempre

Hotelaria espera os melhores resultados de sempre Gasto médio nos hotéis tende a crescer. Associação da Hotelaria de Portugal estima novo recorde na Páscoa.     Este ano será "de novos recordes" para o setor hoteleiro, prevê Raúl Martins, presidente da AHP. O responsável falava na apresentação da conferência "Portugal & Espanha: Balanço, Perspetivas e Tendências da Hotelaria", que decorreu na BTL, em Lisboa. Isto porque 2016 foi o melhor ano da história do Hotel Monitor, inquérito realizado pela AHP junto dos seus associados, ultrapassando mesmo o ano de 2007, historicamente o melhor ano do setor.     No ano passado, as unidades hoteleiras ultrapassaram os dados históricos de 2007 em todos os indicadores. A taxa de ocupação por quarto atingiu os 68% a nível nacional em todas as categorias, mais 3% que em 2015, e a procura bateu recordes, apesar do aumento da oferta. Só em 2016 abriram 75 estabelecimentos hoteleiros, num total de 6620 quartos de hotel. No final do ano, a AHP quantificava 1238 hotéis.     Todos os destinos registaram aumentos a nível do preço médio por quarto ocupado, que chegou aos 80 euros a nível nacional, valor que ainda não tinha sido atingido a nível absoluto, mais 8% que no ano anterior. Também o RevPar cresceu a dois dígitos em todos os destinos à exceção do Estoril/Sintra, que cresceu 7%, fixando a média nacional nos 55 euros, mais 13% que no ano passado.     Em 2016, mais estrangeiros visitaram o país, ganhando terreno nas dormidas e hóspedes em detrimento do mercado nacional, representando 73% do total. Reino Unido e Alemanha foram os principais mercados emissores, seguidos pela França e por Espanha.     Forte expetativa para a Páscoa     Depois de um período de Carnaval positivo, os hoteleiros esperam uma Páscoa ainda melhor, num ano que se prevê que seja de novos recordes para a hotelaria nacional.     Um inquérito da AHP, feito aos seus associados, revela que, no período de Carnaval, 66% das unidades hoteleiras inquiridas obtiveram uma melhor taxa de ocupação este ano e um melhor preço médio (64%) que em 2016, bem como um melhor RevPar (65%), e agora preveem que a Páscoa seja ainda melhor.     Para o fim de semana de Páscoa, de 13 a 15 de abril, as expetativas são de valores mais elevados face ao ano passado em quase todos os indicadores, com destaque para o preço médio por quarto ocupado, receita de alojamento, RevPar e a receita total. O Algarve é a região mais otimista em relação ao fim de semana em causa.     70 novos hotéis até 2019 Portugal deverá ter 70 novos hotéis até 2019, acrescentando à oferta atual cerca de 5600 quartos. A consultora Cushman & Wakefield, no seu "Business Briefing – Atividade Turística Portugal", "mais um ano recorde para o turismo", com crescimentos próximos dos dois dígitos em número de visitantes e estadias.     Segundo esta publicação, os turistas estrangeiros representam 72% das dormidas no país, sendo que a região da Madeira, Algarve e Lisboa são as mais concorridas, ao invés do Alentejo e da região Centro.     O Reino Unido é o principal emissor, com 24% de todos os visitantes estrangeiros, seguido pela Alemanha, com 14%, e de Espanha com 10%. Gastam uma média diária em Portugal de 114 euros.     in Vida Económica

Ler mais
thumbnail
28 March 2017

AHP realiza sessão sobre Regulamento Geral de Proteção de Dados

A AHP vai realizar a sessão de esclarecimento sobre “Regulamento Geral de Proteção de Dados: que impactos na indústria hoteleira”, no próximo dia 30 de março, às 10H00, no Lisbon Marriott Hotel. O novo Regulamento Geral de Proteção de Dados, que já está em vigor e será de aplicação obrigatória em toda a União Europeia a partir de maio de 2018, traz alterações substanciais ao conceito de dados pessoais e à forma como estes poderão ser recolhidos e tratados. Esta é uma questão de extrema relevância para a indústria hoteleira, refere a AHP, em comunicado, já que o tratamento dados pessoais de clientes atuais e potenciais é uma ferramenta fundamental do negócio, e o incumprimento deste regulamento poderá resultar em coimas de até 20 milhões de euros ou 4% da faturação anual global. A sessão conta com a presença de Joana Mota Agostinho, Head do Departamento de Privacidade e Cibersegurança da CTSU – Deloitte Legal Network, e de João Luís Traça, partner da Miranda & Associados. in Ambitur

Ler mais
A exibir 1-4 de 36 itens.